Como Funciona a Fotodepilação

Hoje em dia a maioria das pessoas vê o pelo como um inimigo a abater, pois ambos os sexos o consideram um problema cosmético, mas a sua eliminação não é fácil pois ele teima em voltar a aparecer.

Alguns métodos de depilação podem ser realizados em casa como os cremes depilatórios que removem o pelo acima da superfície cutânea, já outros devem ser realizados em sítios especializados que são os depilatórios que removem o pelo completamente.

A fotodepilação utiliza um aparelho cujo manípulo emite um spot de luz pulsada com um comprimento de onda específico, que, ao ser absorvida pelo pigmento do pêlo, danifica o folículo piloso. Os pêlos começam a cair nos primeiros 15 dias após tratamento. Durante o disparo há sensação de picada, calor ou ardor de grau variável com a tolerância individual, local, cor, espessura e densidade dos pelos e ainda com o tom da pele. Estas queixas vão diminuindo de intensidade nas sessões seguintes, à medida que os pelos mais rarefeitos e finos absorvem menos luz. Imediatamente após o tratamento é normal existir eritema e edema perifolicular com sensação de calor.

Após ser feito este tratamento não se pode expor ao sol um mês antes e um mês depois do tratamento, não se depilar ou seja remover o pelo completamente, não descolorar o pelo, e após o tratamento devem usar protector solar.

Como o corpo humano se regenera, durante e após os tratamentos poderão aparecer novos pelos, no entanto estes reaparecem mais finos e claros, sendo a sua remoção mais fácil.

Os resultados da Fotodepilação não são imediatos, e traduzem-se numa fase inicial na alteração da cor e espessura do pêlo, fruto do efeito da luz pulsada sobre a melalina (substancia responsável pela coloração do pêlo), tornando os pêlos mais claros e mais finos, e só posteriormente na queda natural do pêlo.

Partilhar